11 janeiro 2011

Exilados de capela




Num planeta distante,
Sendo prova e expiação
Mudando para regeneração
Como diziam as falanges.

Exilados para melhorar,
Em corpos diferentes
De um planeta primitivo e recente
Vindo para nos ajudar.

Para seu planeta querendo voltar,
Evolução, pirâmides e guerras,
No meio de feras
Mas quando entende, quer ficar.

Escuros, amarelos e vermelhos,
Veja os selos dezarroados
Buscando podes
Não querendo mais sofrer.

Mas sentiram nos corpos,
A necessidade
A falta de caridade
Para o bem crescer.

Buscando e melhorando,
São exilados de capela estes
Que vieram ajudando
E é sobre o que leste.



Débora Cristina Albertoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário