20 março 2011

Dignidade



Falas de dignidade,
Um coração cheio de burguesia,
Repete tudo o que antes já se fazia
Entupidos de maldade.

Que a boca que escarneia,
Escarra essas palavras,
Não mais caladas
Que o que ainda vale é o sangue que está na veia.

Olha no espelho,
Quer um conselho?
Apaga esse fogo.

Jamais perdura esse ego -
Que vale mais dizer um cego:
"A vida não é um jogo!".


Débora Cristina Albertoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário