16 setembro 2012

Em meio as ruínas

Em meio as ruínas,
Busco meu coração,
Busco meu corpo.
Em meio as ruínas, grito socorro.

Cada palavra soa como um nada,
Busco calada
O que me faz bem.

Cada gesto pesa como uma pedra,
Cada passo é uma queda
Que grita comigo.

Em meio a pensamentos,
Multiplicam mil eventos
Criados no fundo da alma.

Cada suspiro, uma lágrima,
Cada lágrima o desespero,
E cada desespero a paz encontrada.


Débora Cristina Albertoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário