10 novembro 2012

Mísero Segundo


E naquele silêncio, 
O som do seu silêncio em suspiros 
No bater do coração,
Em mãos entrelaçadas 
E traçadas 
Na palma da nossa mão. 

 Olhando nos seus olhos 
Aquele brilho, 
Aquele universo todo, por segundos... 
Por um mísero segundo, 
Você! Refletido no meu eu mais profundo. 

 Mas que destino é esse? 
Que brinca e machuca, 
Que frustra , 
Que chega perto pra dar gosto 
E vai embora como o nada... como o nunca?


 Débora Cristina Albertoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário